A fotografia de uma mulher coberta de pó, com a roupa rasgada e sem um sapato tornou-se o espelho dos atentados de Bruxelas, que vitimaram 31 pessoas e deixaram 250 feridas na terça-feira.

A imagem desta mulher foi tirada no aeroporto de Zaventem por Ketevan Kardava, uma repórter do canal de televisão público da Geórgia, que estava em trânsito para Genebra.

“Ela estava em choque, não falava. Não chorava ou gritava”, disse Ketevan Kardava, citada pela Time.

A repórter não perguntou o nome à mulher e só deseja que ela esteja bem, assim como as outras pessoas que fotografou até ter sido obrigada a sair do local.

O britânico The Sun descobriu a identidade da mulher. Chama-se Nidhi Chaphekar, uma hospedeira indiana e mãe de dois filhos. A mulher, que trabalha para a companhia aérea Jet Airways, tinha chegado há pouco ao aeroporto e preparava-se para embarcar num voo para Newark, nos Estados Unidos.

A embaixada indiana confirmou que a mulher está hospitalizada e livre de perigo.

“Como jornalista, era o meu dever tirar estas fotografias”

Ketevan Kardava contou que o seu primeiro desejo foi “fugir”, mas que optou por ficar: “Eu também queria tirar fotografias. Como jornalista, era o meu dever tirar estas fotografias e mostrar ao mundo o que se passava”.

A jornalista ficou impressionada com o cenário que presenciou. “O primeiro instinto foi olhar para baixa para perceber se tinha as minhas pernas”. Ketevan Kardava ainda não sabe sem no regresso, é capaz de fazer escala em Bruxelas.