A polícia belga deteve, esta sexta-feira, pelo menos dois homens suspeitos do envolvimento nos ataques de Bruxelas. A procuradoria belga já confirmou que fez várias detenções relacionadas com os atentados na capital belga, mas não adiantou mais detalhes, segundo a Reuters. 

Dois dos homens detidos podem ser os suspeitos filmados no aeroporto e no metro de Bruxelas, a 22 de março. Segundo a VRT, um dos detidos em Anderlecht, Mohamed Abrini, pode ser o homem de chapéu, captado nas imagens de CCTV do aeroporto de Bruxelas junto com os dois bombistas suicidas. 

 

Attentats: les noms des deux personnes arrêtées ce vendredi http://bit.ly/22i0mzk

Publicado por DH.be em  Sexta-feira, 8 de Abril de 2016

 

Mohamed Abrini, de 31 anos, com dupla nacionalidade, belga e marroquina, já era procurado desde os ataques de Paris, em novembro de 2015. Amigo de infância de Salah Abdeslam, Mohamed Abrini terá acompanhado os irmãos Abdeslam nas viagens entre Bruxelas e Paris, nos dias 10 e 11 de novembro, vésperas dos ataques à capital francesa que vitimaram 130 pessoas. Referenciado pelas autoridades por drogas e roubo, Mohamed Abrini esteve na Turquia em 2015 e, eventualmente, passou a fronteira para a Síria.

Um segundo suspeito detido é apontado, possivelmente como o homem também visto nas imagens de videovigilância do metro de Bruxelas. Tratar-se-á de Osama Krayem, o homem que esteve em contacto com Khalid Bakraoui, que se fez explodir em Maelbeek. A televisão acrescenta que ele terá comprado os sacos pretos que levavam os explosivos. Segundo a RTBF, este homem, de nacionalidade síria e com 28 anos, terá entrado na Europa em setembro de 2015, pela fronteira grega, graças a um passaporte falso sírio. 

A RTBF acrescenta que o ADN destes homens foi encontrado num dos apartamento do bairro de Schaerbeek, alvo de buscas após os ataques de Bruxelas, que provocaram a morte a mais de três dezenas de pessoas. 

A RTBF dá conta de um terceiro indivíduo detido, embora desconheça a sua identidade. 

A notícia destas novas detenções surge um dia depois da polícia ter divulgado novas imagens do homem do chapéu. Nas imagens é possível ver o suspeito a abandonar o aeroporto e acompanhar parte do percurso que fez depois. O "suspeito do chapéu" saiu a pé do aeroporto em direção à localidade de Zaventem e seguiu para Bruxelas, onde as autoridades perderam o seu rasto.