Pelo menos 26 pessoas morreram na segunda-feira na sequência de um duplo atentado nas províncias de Idleb e Deraa, no norte e sul da Síria, informou esta terça-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Catorze pessoas morreram, incluindo dois menores e duas mulheres, atingidas por mísseis terra-terra e bombardeamentos da aviação militar na cidade de Idleb, capital da província homónima e cujo controlo está nas mãos da Frente al Nusra, filial síria da Al-Qaida, desde que no sábado os seus combatentes expulsaram as forças leais ao regime.

Em Deraa foi elevado para 12 o número de mortos causados pela explosão de dois carros armadilhados na localidade de Al Yiza, que também causou 20 feridos.

Ativistas e moradores da localidade citados pelo Observatório imputaram a responsabilidade do ataque aos serviços secretos do regime.

Cerca de 220.000 pessoas morreram na Síria em quatro anos de conflito, segundo as Nações Unidas.