O número de mortos do violento atentado terrorista de sábado em Mogadíscio, capital da Somália, já ultrapassou as três centenas. Há, porém, a certeza que o total vítimas será ainda maior, indicou hoje fonte médica somali.

Segundo o diretor do Serviço de Ambulâncias Aamin, o médico somali Abdulkadir Adam, vários dos feridos graves do atentado acabaram por falecer.

Teme-se que a falta de condições nos sobrelotados hospitais, a par da falta de medicamentos, faça com que mais pessoas possam morrer.

O estado de saúde da grande maioria dos feridos é grave, com queimaduras em quase todo o corpo. Há casos de vítimas que estão irreconhecíveis.