Dois irmãos podem ter estado envolvidos nos ataques na Catalunha, que fizeram pelo menos 19 mortos, entre vítimas e suspeitos abatidos.

Ontem, a polícia confirmou que o primeiro suspeito detido era Driss Oukabir e até divulgou de imediato uma fotografia.

No entanto, pouco depois, o jornal La Vanguardia contava que pode ter havido uma troca de identidade, já que o verdadeiro Driss Oukabir se teria apresentado na esquadra de Ripoll, na Catalunha, onde vive, afirmando que lhe tinham sido roubados os documentos de identificação.

Esta versão contrasta com a da polícia da Catalunha, que garante que Driss Oukabir foi reconhecido e preso.

Segundo fontes policiais avançaram já esta sexta-feira à Agência EFE, o principal suspeito, que ainda se encontra em fuga, é então o irmão mais novo de Driss, Moussa Oukabir, de 18 anos e residente em Barcelona.

Driss Oukabir é cidadão marroquino nascido em Aghbala e a viver legalmente em Espanha, e é conhecido das autoridades espanholas, depois de ter cumprido pena na prisão de Figueres, de onde saiu em 2012, revela o El País.

Segundo as autoridades espanholas, teria sido Oukabir a alugar a carrinha usada para investir contra a multidão que passeava nas Ramblas. Alugou a carrinha em Santa Perpétua de la Mogoda, segundo o jornal El Mundo.

A página de Facebook de Driss Oukabir foi eliminada, depois de ter sido revelada a imagem pela polícia.