O alerta máximo de terrorismo foi estendido esta quinta-feira, em França, à região de Picardie, depois de as autoridades francesas   terem localizado os dois suspeitos do ataque ao «Charlie Hebdo» em Crépy-en-Valois, a 60 quilómetros de Paris. 

Cerca de  1300 homens das forças policiais e militares francesas foram destacados para uma grande operação que decorre, esta quinta-feira, na região a norte da capital francesa, para encontrar os irmãos suspeitos do atentado que provocou 12 mortos, na manhã desta quarta-feira.

Simultaneamente, o governo pôs em marcha um  plano de «alerta de atentado» na região, que envolve uma estreita cooperação entre todos os ministérios, vários organismos do Estado, autarquias locais e empresas de segurança. 

O plano de vigilância «Vigipirate» engloba um conjunto de cerca de 300 medidas que abrangem setores fundamentais da sociedade.

A monitorização nos transportes foi reforçada, bem como o controlo no acesso aos locais públicos.

As escolas também adotaram medidas preventivas. As academias de Paris, Créteil e Versailles suspenderam as saídas escolares e atividades fora dos estabelecimentos. Foi também decretada a proibição de estacionamento junto a escolas, colégios e liceus.

Na saúde, uma greve de médicos especialistas em cirurgia foi cancelada e todos estão sob aviso para uma eventual situação de emergência.

As empresas privadas de segurança também reforçaram os seus dispositivos de controlo no acesso das empresas.






O plano «Vigipirate» foi criado em 1978 para ser aplicado em casos de ameaça e agressões terroristas e aplicado pela primeira vez em abril de 1991, durante a Guerra do Golfo. Mais tarde, foi também ativado nos atentados de 1995, em Paris.

Há ainda outras medidas de segurança específicas que podem ser temporariamente ativadas. Por exemplo, no caso da realização de um evento desportivo, implica um reforço da segurança e da monitorização nas imediações dos locais e dos transportes.

O plano inclui ainda algumas  medidas adicionais que podem ser ativadas, mas que, por razões de segurança, podem permanecer confidenciais.

Este nível de alerta de atentado está configurado para um tempo muito limitado e pode abranger todo o território francês ou ser aplicado a uma área geográfica específica, como é o caso.