A zona norte do país tem sido alvo de vários ataques do Boko Haram, grupo extremista fiel ao Estado Islâmico.

"Registámos explosões de bombistas suicidas no mercado. Não sabemos o número exato de (...) feridos", afirmou o oficial, não identificado, à agência de notícias.

Os quatro homens dividiram-se entre a entrada, saída e o interior do mercado (dois).

Segundo o oficial, até ao momento o ataque ainda não foi reivindicado.