O ataque à exposição de caricaturas de Maomé no Texas parece ter sido “inspirado”, mas não “controlado” pelo grupo extremista autointitulado Estado Islâmico, disse esta quinta-feira, em conferência de imprensa, o secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter.

“A nossa impressão, das investigações em curso, é que este ataque foi inspirado no grupo extremista Estado Islâmico, mas não controlado pelo Estado Islâmico, o que é uma diferença significativa", afirmou Ashton Carter.

Para Ashton Carter é, no entanto, “perturbador existirem pessoas que se inspiram” naquele grupo.