O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou hoje que as provas que os Estados Unidos apresentaram sobre o alegado uso de armas químicas pelo regime sírio não são concretas e não convenceram Moscovo.

«Mostraram-nos uns relatórios que não continham nada de concreto: nem coordenadas geográficas nem nomes nem provas de que as amostras foram recolhidas por profissionais», disse Lavrov, citado pela agência Interfax, ao inaugurar o novo ano letivo no Instituto de Relações Internacionais de Moscovo.

O ministro russo acrescentou que, nos documentos em causa, não é referido o facto de numerosos especialistas apresentarem sérias dúvidas sobre as imagens de vídeo que circulam na internet do alegado ataque com armas químicas.