atentados de Paris


A porteira portuguesa que ajudou feridos do Bataclan


porteira num prédio mesmo ao lado do Bataclan

“Aqui, nas escadas e num apartamento do quarto andar [acolhemos] à volta de 60 pessoas. Aleijadas e com balas tínhamos cinco pessoas, uma em estado muito grave, que foi a menina que estava com duas balas aqui”, contou a porteira à jornalista da agência Lusa, Carina Branco. 



O polícia que abateu um terrorista





Ludvic morreu para salvar uma mulher no La Belle Equipe






Bruno, o homem a quem Edith agradece a vida





“Um homem salvou a vida da minha mulher ontem, no Bataclan, escondendo-a debaixo das cadeiras e protegendo-a com o próprio corpo. (…) Ele não a conhecia. Chama-se Bruno e nós gostaríamos de lhe agradecer”, dizia o post de Clément, cujo nome de perfil é Picolo Clem.



Isabelle, a mulher que socorreu Ludvic





O homem que segurou a mão de Mathilde



“Ela adorava revê-lo e precisa de força neste momento. Chama-se Michael e trabalha na Ópera.