«O Iémen está a arder. Mesmo antes da última escalada de violência, os iemenitas já necessitavam de ajuda humanitária», disse o secretário-geral da ONU durante um jantar do National Press Club, em Washington, à margem das reuniões do FMI e do Banco Mundial.