Pelo menos 70 pessoas morreram, entre as quais cinco crianças, na sequência de um ataque a uma mesquita xiita em Damasco, na Síria, de acordo com o última atualização feita pela Reuters.

Dois bombistas suicidas fizeram-se explodir junto ao templo, em Sayeda Zeinab. O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelos atentados próximos da mesquita.

Numa declaração posta a circular na comunicação social, o grupo jihadista referiu que dois dos seus membros fizeram detonar os coletes com explosivos e ainda um carro armadilhado próximo da mesquita.

A AFP informa que há mais de uma centena de feridos. A Reuters acrescenta que as imagens da televisão síria mostram fumo e carros danificados.

Este ataque acontece no dia em que os representantes do regime sírio e a oposição se sentam à mesa das negociações, em genebra, na Suíça, com vista a alcançar um acordo de paz.

As Nações Unidas medeiam estas negociações e esperam conseguir, ao fim de seis meses, um cessar-fogo num país em já morreram mais de 250 mil pessoas e dez milhões fugiram das suas casas.