A polícia belga encontrou dois apartamentos, um em Bruxelas e outro na cidade de Charleroi, e uma casa, em Auvelais, que foram utilizados pelos terroristas para preparar os ataques de 13 de novembro em Paris. Os três imóveis foram alugados com pagamento em dinheiro e identidades falsas.

De acordo com a Associated Press, num dos imóveis, a polícia encontrou impressões digitais do mentor dos ataques, Abdelhamid Abaaoud, e ADN de um dos terroristas suicidas, Bilal Hadfi.

No apartamento em Charleroi e na casa, foram encontrados vários colchões.

Um carro BMW conduzido por um suspeito, identificado apenas como Mohammed B, foi visto perto dos três locais.

Os investigadores acreditam que o apartamento em Bruxelas foi usado para fabricar cintos de explosivos. Havia impressões digitais de Salah Abdeslam no local. O terrorista está foragido desde o dia do atentado.

Imagens divulgadas pela BFMTV mostram Salah Abdeslam num posto de combustível, ainda em França, um dia depois dos ataques. Os dois homens que aparecem com ele já foram detidos.

Os piores atentados de sempre em França ocorreram a 13 de novembro de 2015. Uma série de ataques coordenados provocaram 130 mortos e transformaram Paris num cenário de horror.