O jornal belga “La Dernière Heure” divulgou uma imagem, em exclusivo, que garante ser da mulher suicida de Saint-Denis e prima de Abdelhamid Abaaoud, o mentor dos atentados de Paris, em que morreram 129 pessoas.
 

Foto divulgada pelo jornal belga La Dernière Heure


Na quarta-feira, horas depois da operação policial em Saint-Denis, o procurador de Paris, François Molins, não confirmou a morte de Hasna, mas assumiu que a investigação apontava para o suicídio de uma mulher, que se fez explodir depois do cerco das autoridades.
 
Segundo o diário belga, que diz citar uma fonte oficial marroquina, Hasna Ait Boulahcen, de 26 anos, é uma francesa de ascendência marroquina, prima, do lado materno, de Abdelhamid Abaaoud.
 
Nascida em França, em Clichy-la-Garenne, a 12 de agosto de 1989, tem como última ocupação conhecida a gestão de uma empresa de construção, Beko Construction, falida há dois anos.
 
Por ser alvo de execuções administrativas e judiciais, a investigação conseguiu chegar ao seu paradeiro, escreve o jornal.

No mesmo dia em que decorreu a operação policial em Saint-Denis, teve lugar uma outra, mais tarde, em Creutzwald, uma pequena comuna de Moselle, próxima da fronteira com a Alemanha, onde mora o pai de Hasna, Mohamed Ait Boulahcen.

De acordo com imagens da imprensa local, a polícia cercou o quarteirão e o prédio onde se situa o apartamento do pai de Hasna, mas encontrou apenas uma porta fechada no apartamento n.º 5, uma vez que o progenitor estará desde julho em Marrocos, segundo informação dos vizinhos.
  
Testemunhos no local, recolhidos pela televisão francesa TF1, dizem que Hasna era “uma rapariga normal” e até “sem noção” das coisas. Não vivia ali há já alguns anos, mas de vez em quando visitava o pai.
 
A imagem recolhida estaria na página de Facebook de Hasna, onde também teria exprimido o desejo de partir para a Síria.