“Faremos tudo o que for necessário para apoiar o nosso aliado e amigo, a Bélgica, para levar à justiça aqueles que são responsáveis” pelos ataques desta terça-feira.

Acompanhe, AO MINUTO, as atualizações sobre os ataques na Bélgica

Barack Obama, perante uma plateia com Raul Castro, não quis deixar de endereçar as primeiras palavras do discurso no teatro de Havana, em Cuba, ao povo belga.

As orações do povo americano estão com os belgas. Somos solidários e condenamos estes ataques contra inocentes”. 

Um aviso de que o mundo se deve unir, temos que estar juntos, independentemente da nacionalidade, raça ou religião, na luta contra o flagelo do terrorismo. Nós queremos e vamos conseguir vencer aqueles que ameaçam a segurança das pessoas por todo o mundo.

O presidente norte-americano já falou com o primeiro-ministro belga, Charles Michel, dizendo que está ao lado da Bélgica, da NATO e da União Europeia”, de acordo com informação veiculada pela Casa Branca, citada pela Reuters.

O secretário de Estado, John Kerry, já ofereceu a ajuda dos norte-americanos na investigação aos atentados.