O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, discorda das informações norte-americanas de que o regime de Bashar Assad teria realizado um ataque com armas químicas nos arredores de Damasco, informa a diplomacia russa.

«[O secretário de Estado dos EUA] John Kerry expôs opiniões baseadas, como foi dito, em informação de fontes seguras, segundo as quais a culpa dos incidentes com o alegado emprego de armas químicas recai sobre o Governo da República Árabe da Síria», lê-se num comunicado hoje divulgado.

No documento assinala-se que «semelhante colocação da questão foi recusada por Lavrov, que apresentou a respetiva argumentação da parte russa».