O autor do tiroteio numa discoteca ‘gay’ na cidade norte-americana de Orlando, na Florida, frequentou o local várias vezes, segundo testemunhas citadas na segunda-feira pela imprensa norte-americana.

O ataque perpetrado pelo norte-americano de origem afegã Omar Mateen na madrugada de sábado para domingo causou 49 mortos e 53 feridos, alguns deles com gravidade.

Por vezes ele ficava num canto e bebia sozinho, noutras ficava totalmente descontrolado e era agressivo”, disse Ty Smith ao jornal Orlando Sentinel, sobre Omar Mateen.

O tiroteio deste domingo, em Orlando, nos Estados Unidos, foi já considerado o pior da história do país. 

maioria das vítimas já foi identificada. Os dados sobre os mortos estão a ser permanentemente atualizados num site criado pela autarquia especificamente para o efeito. 

Sobreviventes da tragédia fazem relatos emocionantes do que se passou dentro da discoteca.