Uma mulher de 25 anos foi morta e dois homens ficaram feridos após um ataque com arma branca, perto do colonato judeu de Alon Shvut, na Cisjordânia.

Segundo o Jerusalem Post, o palestiniano responsável pelo ataque saiu do carro e esfaqueou as três pessoas que aguardavam na paragem.

A jovem faleceu no local. Já os dois homens foram transferidos para o hospital. Um deles, com 26 anos, deu entrada com ferimentos moderados causados por uma facada no estômago; a outra vítima, de 50 anos, ficou ferida no rosto pela arma branca.
 
O guarda do colonato atingiu a tiro o atacante, que ficou gravemente ferido.
 

Poucas horas antes, também um soldado de 20 anos foi esfaqueado junto a uma estação de comboios no centro de Tel Aviv. O homem foi transportado para o hospital com ferimentos graves, mas acabou por não resistir aos ferimentos.

As autoridades detiveram o atacante palestiniano, que não ofereceu resistência, num edifício perto do local.
 

Um dia sangrento em Israel, marcado por estes dois ataques terroristas. Nas últimas semanas tem-se sentido uma escala da tensão israelo-palestiniana, com já cinco ataques contabilizados.

Na quarta-feira passada, um homem atirou o veículo que conduzia para cima de um grupo de pessoas numa rua movimentada de Jerusalém, matando uma e ferindo outras 8 pessoas.

No dia 23 de outubro, um outro palestiniano matou uma mulher e um bebé de três meses com um ataque semelhante. Apenas uma semana depois, Yehuda Glick, um sacerdote judaico e ativista radical de extrema-direita, foi alvejado à saída de uma palestra.