Uma menina norte-americana de dois anos está a recuperar em casa, depois de ter sido atacada por um coiote ao visitar um cemitério no sul da Califórnia. Klarissa Barrera, de Long Beach, foi vacinada contra a raiva e ficou com um corte na barriga da perna depois de o animal ter saltado para cima dela.

De acordo com a Sky News, a criança estava a três metros de distância da mãe quando foi atacada no dia 18 de julho. O ataque aconteceu enquanto a família visitava a campa de um familiar num cemitério da cidade de Cypress. Michelle Luper diz que o coyote deu uma dentada nas costas da filha e arrastou-a para uns arbustos. Quando a menina gritou, o coiote soltou-a e a mãe apressou-se a libertá-la.

Após o ataque, as autoridades florestais abateram três coiotes no cemitério. Os especialistas afirmam que os ataques de coiotes a seres humanos são raros. O caso de Klarissa Barrera foi até agora o único registado este ano no condado de Orange.

Há dois casos conhecidos de morte por ataque de coiotes. Em 1981, uma menina de três anos, Kelly Keen morreu devido a uma hemorragia na mesa de operações, depois de ter sido atacada no passeio à porta de casa em Glendale, na Califórnia. Em 2009, uma turista canadiana, Taylor Mitchell, não sobreviveu aos ferimentos provocados pelo ataque de um grupo de coiotes, enquanto caminhava na Nova Escócia, no Canadá.