Depois do ataque terrorista de 22 de maio, a Manchester Arena irá reabrir a 9 de setembro para o espetáculo de beneficência We Are Manchester, com o artista Noel Gallagher, natural de Manchester e ex-compositor dos Oasis.

O atentado de há três meses e meio matou 23 pessoas e causou mais de 200 feridos, no final do concerto da cantora norte-americana Ariana Grande.

Em comunicado, aquela sala revelou que o músico Noel Gallagher será o cabeça de cartaz do concerto - cujas receitas irão para a construção de um memorial, revertendo a favor do Manchester Memorial Fund - mas bandas como The Courteeners, Blossoms e o cantor Rick Astley deverão também atuar.

 

O alinhamento do evento, que marca a reabertura do espaço, inclui ainda o poeta Tony Walsh, mais conhecido por Longfella, com a sua leitura do poema This is the Place, símbolo da cidade de Manchester, que emocionou milhares numa vigília um dia após os ataques.

A comparência do artista Noel Gallagher acontece depois da sua ausência do concerto One Love Manchester, no passado dia 4 de junho, que contou com artistas como Miley Cyrus e Coldplay, para além do seu irmão Liam Gallagher. Estes responderam ao apelo da cantora Ariana Grande que além de organizar a iniciativa, atuou em dueto com alguns dos músicos.

Uma das figuras principais do Conselho Municipal de Manchester, Sue Murphy, realçou hoje que a reabertura do pavilhão é prova do "espírito resiliente" da cidade, apesar dos ataques "jamais serem esquecidos".

Murphy destaca que Manchester "reagiu com amor, solidariedade e determinação", desejando sempre reabrir a arena que atrai milhares de visitantes.

Uma história de 20 anos

A Manchester Arena, que conta com mais de 20 anos de eventos do mundo artístico, tem impacto económico e cultural na cidade inglesa e irá continuar a ser um local onde vários fãs "se reúnem para apreciar música ao vivo", de acordo com o diretor geral da sala, James Allen.

Allen frisa que a segurança de todos os presentes será uma prioridade na arena, que abrirá portas às 17:00 do dia 09 de setembro.

Todos os espectadores terão de passar por procedimentos de segurança adicionais e ser revistados à chegada, sendo que não serão permitidas mochilas ou malas de grandes dimensões dentro do pavilhão.

Os bilhetes para o espetáculo custam entre 25 libras e 30 libras (cerca de 28 a 30 euros) e estarão à venda a partir das 09:00 de quinta-feira, dia 17 de agosto, no sítio online www.eventim.co.uk.