Uma mulher morreu e outras doze pessoas ficaram feridas, devido a um ataque com faca por um homem num dos centros comerciais mais movimentados de Pequim, segudo refere a imprensa chinesa.

A mulher morreu no hospital, enquanto os feridos - três homens e nove mulheres - estão a receber tratamento e não correm perigo de vida, detalhou a polícia.

Citada pela imprensa local, a polícia apontou como suspeito um homem de 35 anos, natural da província de Henan, centro da China, e identificado como Zhu.

O homem, que foi detido no centro comercial, terá cometido o crime por motivos de "rancor", afirmaram as autoridades, sem avançar com mais detalhes.

O ataque ocorreu às 13 horas (5 horas em Lisboa) no centro comercial Joy City Mall, um dos mais concorridos da capital chinesa, e situado em Xidan, a cerca de dois quilómetros de Tiananmen, a famosa praça localizada no centro de Pequim.

Um vídeo difundido 'online' mostra dois homens a atirar cadeiras e copos contra um outro homem, que corre em direção a um cliente, que está a almoçar.

Outro vídeo mostra pessoas a correrem para fora do centro comercial e pegadas de sangue no chão.

A polícia, que bloqueou temporariamente as ruas à volta do centro comercial, não detalha se as doze pessoas que estão a receber tratamento hospitalar foram feridas pelo suspeito ou quando tentavam escapar.

O ataque ocorreu a cinco dias do Ano Novo Lunar, a principal festa das famílias chinesas, e um período em que a segurança é reforçada por toda a cidade, à medida que milhões de pessoas regressam às suas terras natais.

A China tem registado vários incidentes do género, normalmente ligados a pessoas com problemas psicológicos ou com ressentimentos com vizinhos ou a sociedade no geral.

No ano passado, um homem explodiu deliberadamente um cilindro de gás à porta de um jardim de infância e causou oito mortos.

Em 2016, um ataque à faca nas imediações de uma escola primária, no norte do país, deixou feridos sete estudantes.

Em outubro do mesmo ano, um homem assassinou 16 pessoas, membros de cinco famílias diferentes, numa zona rural da província de Yunnan, no sudoeste da China.