Milhares de turistas estrangeiros deixaram este sábado a Tunísia, no dia seguinte a um atentado num hotel reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que causou 38 mortos, incluindo 15 britânicos.

Trinta e nove pessoas ficaram feridas, das quais 25 britânicos, sete tunisinos e três belgas, de acordo com o Ministério da Saúde tunisino.

Uma mulher portuguesa também morreu no ataque perpetrado na sexta-feira por um homem armado na estância turística de Sousse, na Tunísia, disse à Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário.

Cerca de 20 mil britânicos realizavam viagens organizadas na Tunísia no momento do drama, além de várias pessoas que viajavam a título individual, indicou a associação das agências de viagens britânicas ABTA.