Disparos e explosões foram ouvidos hoje, pouco antes da abertura das assembleias de voto, para as eleições presidenciais no Burundi, na zona de Musaga, sul de Bujumbura, segundo um jornalista da AFP e vários habitantes.

De acordo com um responsável da polícia que falou sob anonimato, um agente foi morto durante a noite na explosão de uma granada em Mutakura (norte).

Testemunhas afirmaram também que um civil foi morto a tiro durante a noite em Nyakabiga (este), em circunstâncias desconhecidas.

ONU apela à calma


O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou na segunda-feira às autoridades do Burundi para “fazerem tudo para garantir a segurança e a realização pacífica” da eleição presidencial.
 

Em comunicado publicado horas antes do início do escrutínio, Ban Ki-moon instou “todas as partes a evitarem todas as formas de violência que possam comprometer a estabilidade do Burundi e da região” e “reiterou o seu apelo à retoma de um diálogo franco”.


Recordando que a Missão de Observação Eleitoral das Nações Unidas no Burundi (MENUB) destacou observadores para acompanhar as eleições, o secretário-geral da ONU instou “todas as partes a facilitarem o cumprimento da sua missão e pediu em particular ao governo para assegurar a segurança dos observadores”.