Gwyneth Paltrow que, no passado mês de outubro, acusou Harvey Weinstein de assédio sexual revelou agora que, em 1995, Brad Pitt, o seu namorado à época, ameaçou o produtor de cinema de morte depois deste lhe ter pedido uma massagem num quarto de hotel.

Em entrevista ao programa de rádio de Howard Stern, a atriz norte-americana recordou a forma como foi assediada pelo produtor e revelou que, na altura, contou de imediato ao namorado que tinha sido vítima de assédio. 

Disse-lhe logo [o que tinha acontecido] e eu estava a tremer com tudo aquilo”, relembra Gwyneth.

De acordo com Gwyneth, o também ator norte-americano confrontou Weinstein e avisou-o para que se mantivesse longe da sua namorada.

Se voltas a fazê-la sentir-se desconfortável novamente, eu mato-te”, terá dito Brad Pitt ao produtor.

O assédio foi sempre desmentido por Harvey Weinstein, mas a atriz garante que o produtor “nunca mais foi inapropriado” com ela, confirmando que sua relação profissional era “muito tensa”

O confronto foi o equivalente a atirá-lo contra a parede, energeticamente. Foi tão bom, porque o que ele fez foi usar a sua fama e poder para me proteger numa altura em que eu ainda não tinha fama ou poder”, descreve Gwyneth o encontro entre o namorado da altura e Weinstein.  

Desde outubro, Harvey Weinstein tem sido apontado como o autor de vários casos de assédio, denunciados por diversos nomes como Angelina Jolie e Cara Delevingne. Depois das acusações terem sido confirmadas, Weinstein foi despedido da produtora que fundou, sendo também expulso da Academia de Hollywood.