O Presidente norte-americano, Donald Trump, autorizou, este sábado, a publicação em breve de novos documentos sobre o assassínio de John F. Kennedy, mantidos em segredo durante décadas.

Sob reserva de receber novas informações, vou autorizar, como Presidente, que os dossiês JFK há muito bloqueados e classificados como secretos sejam abertos", escreveu Donald Trump na rede social Twitter.

 

Cinco milhões de documentos sobre o assassínio de John F. Kennedy, provenientes essencialmente dos serviços de informações, da polícia e do Ministério da Justiça, têm sido mantidos em Washington nos Arquivos Nacionais. A grande maioria destes documentos já foi revelada ao público. 

O arquivo com milhares de páginas conta com o relato de Lee Harvey Oswald, que deu o tiro fatal em Kennedy. O arquivo inclui ainda documentos da CIA e do FBI. A liberalização dos documentos é esperada há 25 anos por historiadores e teóricos da conspiração, que buscam mais informações que poderiam esclarecer a tragédia de22 de novembro de 1963.