Um chef da Austrália terá assassinado a namorada e desmembrado o corpo da jovem, antes de se suicidar, segundo escreve a imprensa australiana. Testemunhas no local afirmaram que Marcus Volke cozinhou partes da vítima antes de morrer.

O crime ocorreu no apartamento de Volke, em Teneriffe Brisbane, e o alerta foi dado pelos vizinhos, na noite de sábado. A polícia confirmou que encontrou restos mortais na casa do cozinheiro e o corpo do chef perto da residência.

«Quando chegaram ao local, os agentes encontraram restos humanos num recipiente. As buscas nas ruas circundantes levaram à descoberta do corpo do homem», afirmou um porta-voz da polícia.

Volke ter-se-á apercebido da chegada das autoridades e terá fugido por uma das portas traseiras. Foi depois encontrado morto num bidão industrial, onde terá posto um fim à vida.

Apesar do corpo da namorada ter aparecido desmembrado e testemunhas alegarem que o chef cozinhou partes do corpo da jovem, as autoridades não confirmaram esta informação. 

Os vizinhos garantem, no entanto, que se fazia sentir um cheiro muito intenso no condomínio há já algum tempo.  Uma das vizinhas, Courtney Reichart, garante que, na noite de sábado, o cheiro era «como se alguém tivesse deixado comida de cão abandonada durante dias».
 
Segundo amigos do casal, a vítima, Mayang Prasetyo, de 27 anos e natural da Indonésia, conheceu o australiano quando os dois trabalhavam em viagens de cruzeiros. Os dois tinham decidido viver juntos recentemente.

Dorothe Volke, mãe do chef, afirmou à ABC que não tinha conhecimento de que algo de errado se passava com o filho.

«Não sabia exatamente o que ele estava a fazer, a última coisa que sabia era que ele trabalhava em barcos», declarou.

As autoridades australianas estão agora a investigar o crime.