Na noite de Ano Novo alguém tentou roubar as cinzas de Sigmund Freud, considerado o pai da psicanálise moderna, e da sua mulher Martha de um cemitério judeu em Londres.

As cinzas estavam numa urna antiga do século III AC, que ficou muito danificada devido à tentativa de roubo.

«Entre 31 de dezembro e 01 de janeiro, ladrões tentaram roubar uma urna contendo os restos mortais de Sigmund Freud e da sua mulher Martha» do cemitério Golders Green no noroeste de Londres, informou a polícia num comunicado citado pela Lusa.

O detetive da polícia Daniel Chandler apelou ao público para fornecer informação que permita identificar os responsáveis por um crime «difícil de acreditar».

«Este foi um ato desprezível de um ladrão insensível», disse.

Freud cresceu na Áustria, mas fugiu para Londres em 1938 com a sua mulher e a filha Anna quando os nazis anexaram o país. No ano seguinte morreu devido a um cancro.