Um assalto a uma ourivesaria em Montpellier, no Sul de França, está a provocar novo cerco no país, mas desta vez fora da capital. Ao que tudo indica, o crime não está ligado aos ataques terroristas dos últimos dois dias, em Paris.

O jornal «Midi Libre» avança que o assalto foi protagonizado por duas pessoas, ainda não identificadas. Os assaltantes fizeram pelo menos dois reféns, segundo a AFP.

O presidente da câmara de Montpellier, Philippe Saurel, está no local, bem como o procurador Christophe Barret, que prestou declarações ao «Midi Libre»:

«A situação é bastante tranquila e não temos nenhuma evidência» que permita dizer que pode haver uma ligação com os eventos parisienses ou qualquer ato de terrorismo»


Uma jornalista dá conta, no Twitter, do aparato no local:
 
A polícia foi mobilizada para o local e bloqueou todo o acesso à rua do Lodge, uma das mais movimentados no coração da cidade. Também a área da Place Jean Jaurès foi cortada e a iluminação da zona desligada. 

Vários clientes das lojas foram afastados daquele perímetro, com a ajuda das forças de segurança.  Não foram disparados tiros até ao momento.

O pânico ganhou rapidamente força no centro da cidade, entre moradores, transeuntes e clientes, tendo em conta os atos de terrorismo que o país tem vivido nos últimos dias. 

Toda a iluminação pública foi desligado, ea área já não é iluminada pelo brilho das luzes de emergência.