Os nomeados para aquele que é, segundo a organização, “o maior programa de prémios de arquitetura do mundo” foram anunciados. De um hotel de luxo em Bali a um museu contruído no precipício de uma montanha em Itália, muitas são as surpresas deste ano. O arquiteto Luís Pedro Silva, responsável pelo projeto do Porto de Cruzeiros da cidade do Porto, é este ano um dos candidatos na categoria de edifícios multiusos.

A concurso estão 32 categorias de edifícios. O vencedor do grande prémio do Edifício do Ano e do Futuro Edifício do Ano (atribuído a edifícios que ainda se encontram em projeto) será conhecido em novembro.

O edifício Interlace foi o projeto vencedor do prémio Edifício do Ano em 2015

O vencedor do principal prémio no ano passado foi o edifício Interlace, um espaço residencial desenvolvido em Singapura pelo consórcio composto por uma empresa holandesa e outra alemã.

O Festival Internacional de Arquitetura deste ano terá lugar em Berlim, na Alemanha, de 16 a 18 de novembro. Os vencedores serão escolhidos por um painel internacional de jurados e anunciados no final do evento.