Aron Blaise, um antigo animador da Disney, responsável pelo filme “Rei Leão”, fez um tributo comovente a Cecil, o leão morto no Zimbabué por um caçador americano, em julho. O artista afirmou que o desenho pretende alertar as pessoas e prevenir que este tipo de crimes continue a acontecer.

O tributo foi publicado em forma em vídeo pelo animador, que deu vida a personagens dos clássicos “Pocahontas”, “A Bela e o Monstro”, “Aladdin” e “Mulan”, e foi inspirado pelo filme “Rei Leão”, que também ajudou a criar.

 A imagem mostra Cecil no céu a olhar para os seus descendentes. No final do vídeo surge uma citação do filme de animação de 1994, proferida por Mufasa a Simba: “Olha para as estrelas. Os grandes reis do passado conseguem ver-nos a partir delas”.


“Como podem ter percebido, eu sou uma GRANDE amante de animais e fico louco quando vejo estas belas criaturas a serem destruídas sem qualquer razão”, escreveu Aron no seu site. “Aliás, decidi envolver-me pessoalmente e espero que os nossos esforços contribuam para educar as pessoas e prevenir que estas coisas horríveis voltem a acontecer no futuro”.


O autor escreveu também que a homenagem “não é muito mas esperemos que deixe as pessoas a pensar”.

O ministro do ambiente do Zimbabué pediu a extradição de Walter James Palmer, para ser julgado pelo crime. O dentista admitiu ser responsável pela morte do leão, mas afirmou que pensava não haver qualquer problema com as permissões para caçar.

Em homenagem à morte de Cecil, três companhias aéreas declararam, esta terça-feira, que não vão permitir o transporte das carcaças de leões, leopardos, elefantes, rinocerontes e búfalos, que servem de troféu aos caçadores.