Desde dia 20 de agosto que ninguém sabe do paradeiro de Arjen Kamphuis, cofundador da WikiLeaks. O especialista em cibersegurança estava hospedado num hotel na cidade de Bodo, no Norte da Noruega, quando foi visto pela última vez. Segundo avança a agência Reuters, um pescador encontrou no mar, os pertences Arjen Kamphuis, mas as autoridades recusam avançar que tipo de objetos foram recolhidos.

De acordo com a mesma fonte, os pertences foram encontrados terça-feira, numa zona a leste de Bodo, três semanas depois de ser visto pela última vez.

“Devido à investigação que ainda decorre, as autoridades não querem, por enquanto, revelar que tipo de objetos foram encontrados”, divulgou a polícia norueguesa, através de um comunicado.

Todavia, as autoridades já pediram a colaboração da população relativamente às últimas movimentações de Arjen Kamphuis na área. A zona onde foram encontrados os pertences também foi alvo de uma busca com o apoio da Cruz Vermelha local e de um navio de salvamento.

Também segundo a agência Reuters, a polícia já tinha referido não ter nenhuma teoria relativamente ao desaparecimento de Arjen Kamphuis, acrescentando que também não havia provas de que teria sido vítima de algum tipo de crime.