A empresa multinacional norte-americana Procter & Gamble reconheceu esta sexta-feira que preparou uma campanha publicitária para o seu popular detergente Ariel que continha inadvertidamente um código neonazi, acabando por retirar as embalagens.

A companhia disse que interrompeu no início da semana a distribuição das embalagens assinaladas com uma tshirt branca e o número «88» em grandes carateres negros, após uma vaga de protestos em diversos media, em particular nas redes sociais.





O número 88 é utilizado pela extrema-direita alemã para significar a saudação nazi «Heil Hitler», porque a letra H é a oitava letra do alfabeto, uma vez que na Alemanha existem leis muito estritas sobre a proibição de frases ou símbolos.