Um ataque de piranhas numa praia da cidade de Rosário, na Argentina, fez mais de 40 feridos, escreve, esta quinta-feira, o jornal brasileiro «Globo». Entre as vítimas estão algumas crianças.

A maioria dos ferimentos foram mordidelas nas pernas e braços dos banhistas, que estavam numa praia fluvial, no rio Paraná. Uma menina de sete anos acabou por ter um dedo amputado devido ao ataque e um bebé ficou com uma fratura exposta.

As autoridades foram obrigadas a montar uma operação de segurança, para evitar que outros banhistas fossem apanhados desprevenidos ao longo do dia.

O ataque foi levado a cabo por duas espécies de piranhas, entre as quais uma das mais agressivas, as piranhas vermelhas, da família Pygocentrus.

As piranhas são comuns no rio Paraná, mas ataques deste tipo são raros. Especialistas dizem que esta espécie fica mais agressiva durante períodos de altas temperaturas. E, de facto, a Argentina está a enfrentar uma onda de calor. No momento do ataque, na cidade de Rosário, estavam 38 graus.