O rei da Arábia Saudita, Abdullah bin Abdulaziz, foi colocado sob respiração assistida, esta sexta-feira, devido a uma infeção pulmonar, mas o procedimento foi bem-sucedido e o estado do monarca é agora estável, informa a agência de notícias estatal.
 

«Depois de ter sido submetido a exames médicos, tornou-se evidente que houve uma infeção pulmonar e que era necessário inserir um tubo para ajudar à respiração, de forma temporária», refere um comunicado emitido pelo Tribunal Real, divulgado pela agência de notícias da Arábia Saudita.
 
O mesmo comunicado, citado pela agência Reuters, acrescenta que o procedimento resultou em «estabilidade e sucesso» no estado de saúde do rei.

 
O rei Abdullah da Arábia Saudita foi hospitalizado na quarta-feira, em Riade, para realizar exames médicos. O monarca, de 91 anos, que tem uma saúde frágil, ingressou na unidade médica Rey Abdelaziz da Guarda Republicana, indicou na altura uma nota da casa real, que não forneceu detalhes sobre o estado de saúde do monarca.
 
As aparições públicas de Abdullah, que dirige o primeiro país exportador mundial de petróleo, são cada vez mais escassas. Nos últimos tempos, tem sido representado pelo príncipe herdeiro, Salman Ben Abdel Aziz, de 77 anos, como aconteceu durante a última cimeira do Conselho de Cooperação do Golfo, no início de dezembro de 2014, em Doha, capital do Qatar.