Em declarações à imprensa, o general saudita Ahmed al-Assiri, porta-voz da coligação árabe que está a realizar no Iémen uma campanha de ataques aéreos aos ‘houthis’ desde 26 de março, afirmou:

A equação mudou. O conflito mudou. Eles vão pagar um preço severo, caro”.

A justificar a ameaça, argumentou: “A segurança da Arábia Saudita é a primeira prioridade para a coligação e as forças armadas sauditas. Eles (houthis) passaram uma linha vermelha”.