As mulheres sauditas também vão poder conduzir motas e camiões a partir de junho de 2018, anunciou a direção-geral de circulação saudita, quase três meses depois de uma ordem real ter levantado a proibição de condução das mulheres.

"O grande desafio é agora adaptar as escolas de condução a todas as mulheres que querem aprender", afirmaram as autoridades da Arábia Saudita, precisando que "estão preparadas" para quando for levantado o veto.

A direção referiu também que as idades mínimas para as mulheres conduzirem motas e camiões são 18 e 20 anos, respetivamente.

A decisão real de setembro último, não só respondeu a anos de mobilização e luta de ativistas pelos direitos das mulheres, como também a motivos mais práticos e económicos, já que assim as mulheres já não têm de contratar um condutor privado ou depender de um familiar do sexo masculino para as acompanhar nas deslocações.

A possibilidade de conduzir abre também novas oportunidades laborais, apesar da discriminação impedir as mulheres de aceder a muitos setores ou postos de trabalho no reino ultraconservador.