Um homem de nacionalidade filipina foi encontrado «em estado grave» no deserto da Arábia Saudita. Terá sido violado e brutalmente agredido, há cerca de duas semanas, por um grupo de homens, que se suspeita serem polícias. Segundo escreve o jornal «The Independent», a vítima foi encontrada no passado dia 16 de maio, completamente nua.

De acordo com a ABS-CBN, uma estação de televisão filipina, a vítima referenciada apenas como «Mario», está internada numa unidade de cuidados intensivos de um hospital em Riade, capital do país.

Durante o ataque, «Mário» sofreu graves ferimentos na cabeça e múltiplas fraturas. Os médicos continuam preocupados com o perigo de hemorragias internas.

«Mario» tinha regressado recentemente à Arábia Saudita. Antes tinha trabalhado num centro comercial e ia renovar o contrato.

Uma amiga, Jamila, disse que o tinha visto pela ultima vez no dia 12 de maio, na zona de Batha, um bairro da capital e suspeita que ele tenha sido «preso» aí.

Apesar de mal conseguir falar ou mexer-se, a vítima terá conseguido dar algumas indicações sobre os seus atacantes. Num papel escreveu as palavras «saudita», «agente» e «policia». «Quando lhe perguntei quantos estiveram envolvidos no ataque ele respondeu: "quatro"».

Jamila não tem dúvidas que agentes da autoridade foram responsáveis pelo ataque. «Prenderam-no em Batha, levaram-no para Malaz e violaram-no».

Representantes da embaixada das Filipinas já visitaram «Mario» no hospital e têm estado em contacto com o seu empregador.