A Amnistia Internacional denunciou a detenção pela Arábia Saudita da irmã do blogger saudita, Raif Badawi, condenado a dez anos de prisão e mil chicotadas, falando num “novo recuo alarmante” em matéria de direitos humanos.

Samar Badawi foi detida na manhã de terça-feira em Jeddah, com a sua filha, de dois anos, antes de ser interrogada pela polícia durante quatro horas e, em seguida, encarcerada na prisão de Dhahran, indicou a organização não-governamental na sua página na internet.

Segundo Ensaf Haidar, mulher de Raef Badawi, Samar Badawi "foi detida sob a acusação de ter 'animado’ a conta ‘@WaleedAbulkhair’ no Twitter" do seu ex-marido, ativista dos direitos humanos condenado a uma pena de 15 anos de prisão.

A Amnistia Internacional toca novamente a campainha de "alarme" para chamar a atenção para a questão dos direitos humanos na Arábia Saudita, considerando-o mais um caso de "intimidação para calar os ativistas".