A justiça saudita condenou a penas até 30 anos de prisão 13 membros de uma «célula terrorista», incluindo um cidadão do Qatar e um afegão, que planearam atentados contra as forças militares norte-americanas no Qatar e Koweit, segundo a imprensa.

Os 13 réus, que compareceram perante um tribunal de Riade especializado em casos de terrorismo, fazem parte de um grupo de 41 membros que formavam uma «célula terrorista» e planearam atentados contra as forças norte-americanas no Qatar e Koweit, informou a agência oficial SPA.

De acordo com o veredito, o cidadão do Qatar, descrito como o «emir da célula», foi condenado a 30 anos de prisão, e o indivíduo afegão a cinco anos de prisão.