O cofundador da Greenpeace, Patrick Moore, considera que não há «nenhuma prova científica» para que o mundo fique alarmado com o aquecimento global e afirma que as alterações climatéricas «não são causadas por ação dos seres humanos».

Falando aos senadores norte-americanos, o ecologista canadiano considerou que há «pouca correlação» para apoiar uma «relação causal direta» entre as emissões de dióxido de carbono e o aumento das temperaturas globais.

Conforme escreve a lusa, «não há nenhuma prova científica de que as emissões humanas de dióxido de carbono são a causa dominante do maior aquecimento da atmosfera da Terra, ao longo dos últimos 100 anos», disse Patrick Moore, citado hoje pelo jornal Independent.