A população homossexual chinesa rondará os 40 milhões, segundo estimativas citadas hoje por um jornal oficial a propósito do sucesso da «Blued», a primeira aplicação ( app) da China para promover a cultura gay, lançada há dois anos.

Aquele número equivale a apenas 3% da população chinesa, mas representa um acentuado aumento em relação ao que era habitualmente estimado.

A atitude de Tim Cook, CEO da Apple, que há cerca de um mês se assumiu publicamente como homossexual, «foi um grande encorajamento», disse ao China Daily o fundador daquela app, um antigo polícia chamado Geng Le.