Barack Obama, apelou esta terça-feira a uma «ação rápida» perante a epidemia de Ébola para evitar que «centenas de milhares» de pessoas sejam infetadas pelo vírus, que já fez mais de 2.400 mortos na África Ocidental.

«É uma ameaça potencial para a segurança mundial», advertiu Obama, em Atlanta, apresentando as linhas do plano de ação norte-americano para combater a doença, durante uma visita ao Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

«O mundo tem a responsabilidade de fazer mais», insistiu, afirmando que os Estados Unidos estão prontos para assumir um papel de liderança diante de uma epidemia que cresce de forma exponencial.