«Quase 800 mães e 18 mil crianças pequenas morrem todos os dias, a maioria de causas evitáveis.» Tente dizer isto de forma sexy.

É essa a ideia por trás de um um anúncio da ONG «Save the Children», que acaba de lançar o seu relatório anual «Estados das Mães no Mundo». O sexo vende, toda a gente sabe. E que tal usá-lo para passar uma mensagem relevante?

O anúncio mostra uma sessão fotográfica com modelos a quem disseram que iam gravar um anúncio muito sexy.

E assim começa. Mostram-lhes cartões com o que devem dizer. Desejos secretos, luxúria. E depois aparece o cartão que diz aquilo.

E outros, que passam informação sobre a pobreza e a crise que afeta tanta gente no mundo: «Mais de 60 milhões de mulheres e crianças necessitam de assistência humanitária este ano. Mais de metade das mortes de mães e bebés ocorrem em zonas afetadas por crises.»

Alguns dos modelos ainda tentam seguir as instruções e dizer aquelas frases de forma sexy. Não conseguem.

O vídeo termina com esta mensagem: não é sexy, mas é importante.



O anúncio foi criado, conta o «Independent», pela Big Block Live, empresa que concebeu outro vídeo forte para a Save the Children. Chamava-se «Most Shocking Second a Day Video» e alertava para as crianças que vivem em zona de conflito, imaginando um cenário de guerra em Londres.

A frase de assinatura do vídeo, que já tem mais de 30 milhões de visualizações no Youtube, era «Só porque não está a acontecer aqui não quer dizer que não esteja a acontecer».