O primeiro-ministro grego Antonis Samaras apresentou este sábado as linhas gerais do programa económico para as eleições legislativas de 25 de janeiro, prometendo baixar os impostos e aumentar as pensões.

«Não haverá mais reduções das pensões e dos salários. Agora voltamos ao crescimento e este é o momento de aumentar os salários e as pensões, aumentos progressivos, mas aumentos», assegurou Samaras numa ação de campanha num hotel em Atenas.

As legislativas de 25 de janeiro na Grécia serão disputadas entre o partido de esquerda Syriza - liderado por Alexis Tsipras - e os conservadores da Nova Democracia, no poder, encabeçado por Samaras.

O atual chefe do Governo diz ter feito hoje uma «promessa pessoal», mas admite que será «passo a passo» que conseguirá reduzir impostos.

Samaras deu o exemplo do IVA na restauração, que o seu Governo já conseguiu baixar de 23 para 13% e sublinhou também ter o objetivo de reduzir "progressivamente" o imposto único sobre bens imóveis, polémica taxa introduzida em 2014.

O responsável comprometeu-se também a lutar contra a evasão fiscal, o trabalho não declarado e a alterar legislação laboral para «facilitar a criação de postos de trabalho».

«Este plano não é fácil (...), mas não é feito com base em promessas não concretizáveis», sublinhou, acrescentando que o seu programa económico é «essencial» para o crescimento da Grécia.