Vários dos 12 candidatos a secretário-geral da ONU ultrapassados hoje por António Guterres nas votações do Conselho de Segurança já deram os parabéns ao candidato e elogiaram a sua candidatura.

Resultados agridoces hoje. Amargos: não é uma mulher. Doces: venceu o melhor homem na corrida. Parabéns, António Guterres. Estamos todos contigo", escreveu no Twitter a candidata da Costa Rica, Christiana Figueres, que desistira da corrida no mês passado.

 

Outra mulher, Helen Clark, lembrou que conhece António Guterres desde que ele era primeiro-ministro de Portugal e ela era primeira-ministra da Nova Zelândia, tendo trabalhado juntos na ONU nos últimos anos.

Kristalina Georgieva, que entrou na corrida apenas na semana passada, deu os parabéns ao português e desejou "a melhor das sortes na procura de uma agenda ambiciosa para a ONU."

Irina Bokova, que durante muito tempo foi tida como favorita, desejou "os mais sinceros parabéns" ao seu colega da ONU, onde dirige a UNESCO, e disse estar "mais do que confiante de que será um excelente secretário-geral."

Danilo Turk e Vuk Jeremic também recorreram ao Twitter para dar os parabéns a António Guterres.

Parabéns a António Guterres ao tornar-se no próximo secretário-geral da ONU. Desejo-lhe o melhor na concretização das suas novas funções", escreveu Jeremic, o sérvio que chegou a estar em segundo lugar na corrida.

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Argentina, Susana Malcorra, felicitou o seu ex-rival António Guterres por ter sido indicado como favorito na corrida a secretário-geral da ONU.

Foi através do Twitter que a governante expressou os votos de felicitação e sublinhou a oportunidade das Nações Unidas serem lideradas por uma mulher.

Felicitações a António Guterres pela sua eleição como secretário-geral. Desejo-lhe o melhor na sua gestão à frente da nossa ONU”, escreveu a ministra, que concorreu ao cargo e desistiu, na sua conta do Twitter.

Susana Malcorra alertou ainda que a eleição de uma mulher para secretária-geral das Nações Unidas é uma “questão pendente”.

O antigo primeiro-ministro português António Guterres foi hoje indicado como favorito para secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) pelo Conselho de Segurança à Assembleia-geral, que deverá aprovar o seu nome dentro de dias.

O Conselho de Segurança anunciou hoje que o português é o “vencedor claro” da votação, recebendo 13 votos de encorajamento e duas abstenções, uma das quais de um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança com direito de veto.

Este órgão, com poder de veto, deverá aprovar na quinta-feira uma votação formal a indicar o nome de António Guterres para a Assembleia-Geral das Nações Unidas, formalizando assim a eleição do sucessor de Ban Ki-moon.

Leia também o perfil completo do engenheiro católico e socialista que vai liderar a ONU