A pouco mais de dois meses de assumir funções, António Guterres, designado secretário-geral das Nações Unidas, já tem uma equipa de transição, com cinco pessoas, entre as quais o diplomata português João Madureira.

Numa “nota aos correspondentes” datada de sexta-feira, o Gabinete do Porta-voz das Nações Unidas divulgou um comunicado da autoria da “equipa de transição do secretário-geral designado”, que será liderada pela sul-coreana Kyung-wha Kang.

Vice de Guterres no Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Kyung-wha Kang é atualmente vice-coordenadora para a ajuda de emergência e assistente do ainda secretário-geral, Ban Ki-moon, para assuntos humanitários.

A equipa, que vai ajudar Guterres a preparar-se para assumir funções a partir de 1 de janeiro de 2017, integra outras quatro pessoas, uma porta-voz e três conselheiros (dois homens e uma mulher).

Entre os conselheiros está o português João Madureira, diplomata de carreira que integra atualmente a missão permanente de Portugal junto das Nações Unidas.

A porta-voz de Guterres, pelo menos até final do ano, será Melissa Fleming, dos Estados Unidos, que também vem do ACNUR, onde era chefe do departamento de comunicação e porta-voz.

Os restantes dois conselheiros são Michelle Gyles-McDonnough (Jamaica), advogada e vice-diretora para a região Ásia-Pacífico, e Radhouane Nouicer (Tunísia), com extensa experiência como diretor do ACNUR para a região do Médio Oriente e Norte de África e atualmente conselheiro para a crise humanitária no Iémen.

A equipa de transição vai dialogar com representantes das Nações Unidas, dos Estados-membros e da sociedade civil para garantir uma informada e suave transição”, esclarece a equipa.