Um jovem judeu ficou ferido, esta terça-feira, num ataque antissemita numa sinagoga, em Nova Iorque, anunciou a polícia, que matou o agressor.

O ataque ocorreu na sede mundial da comunidade hassídica «Chabad Lubavitch», em Brooklyn, cerca das 01:40 (06:40 em Lisboa).

A vítima, um estudante judeu identificado como Levi Rosenblat, foi hospitalizado e encontra-se em estado estável, indicou o rabino Motti Seligson, a partir da sede da comunidade.

Seligson afirmou que testemunhas do incidente ouviram o atacante gritar repetidamente «Morte aos judeus» antes de apunhalar a vítima no rosto.

A polícia indicou ter recolhido testemunhos sobre declarações antissemitas, tendo sido aberto um inquérito.

Depois de ter chegado ao local rapidamente, a polícia deu ordem ao agressor para largar a arma, uma faca de cozinha com 23 centímetros de comprimento. Mas o agressor lançou-se sobre os agentes, que dispararam e atingiram o atacante no peito, disse o porta-voz da polícia, Adam Navarro.

O porta-voz indicou que o agressor era negro, de 49 anos, e que se desconhece o que motivou o ataque.

A sinagoga está sempre aberta, sendo um refúgio noturno para os desalojados, acrescentou.

Num vídeo, divulgado no «site» da comunidade judaica Crown Heights, é possível ver o incidente.