O Parlamento de Ancara, na Turquia, foi palco de uma cena de pugilato na segunda-feira. Muhyettin Aksak, deputado do partido AKP, deu um murro no colega do Partido Movimento Nacionalista (MHP), Sinan Ogan.

Para além do incidente descrito na imagem da Reuters, outros três parlamentares ficaram feridos, obrigando à suspensão dos trabalhos até terça-feira, de acordo com a agência noticiosa Dogan.

Os ânimos aqueceram quando o debate se debruçou sobre a tensão nos países vizinhos Iraque e Síria e a defesa dos rebeldes pelos militantes islamitas.

Daí aos comentários de um ministro sobre o riso das mulheres em público foi só mais uma acha numa fogueira, que começou com protestos antigovernamentais em maio de 2013. Também nessa altura, tudo partiu da defesa ou não de uma construção no centro da cidade e saldou-se em vários dias de distúrbios, como recorda a France Presse.

De fora para dentro das fronteiras, a Turquia é um país muçulmano com fortes relações com o mundo ocidental e a União Europeia, mas que os europeus olham com desconfiança à sua inclusão precisamente pela corrente pró-islâmica.