Sasha Ruseva e Atanas Rusev estão confirmados como pais biológicos de «Maria», a menina encontrada num acampamento cigano na Grécia, avançou esta sexta-feira a BBC.

Análises de ADN confirmaram as suspeitas noticiadas esta quinta-feira sobre a búlgara Sasha Ruseva poder ser a mãe biológica da criança, já que havia deixado uma filha recém-nascida na Grécia, em 2009, a uma hora do local onde «Maria» foi encontrada na semana passada.

As autoridades que confirmaram as informações afirmam que a investigação se centra agora na possibilidade da criança ter sido vendida ao casal Christos Salis e Eleftheria Dimopoulou, que detinha a criança até esta lhe ser retirada pela polícia e que garantem não ter pago qualquer quantia.

Sasha Ruseva já havia admitido que tinha deixado uma criança na Grécia, quando trabalhou na agricultura naquele país, por não ter dinheiro suficiente para a levar consigo para a Bulgária. Garantiu, no entanto, que não recebeu qualquer quantia pela criança, pois a sua intenção era voltar para a buscar.

«Maria» está atualmente com a associação de caridade «Sorriso da Criança», em Atenas.