O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, garantiu nesta quinta-feira, em La Valletta, Malta, que Angola e Portugal têm "ótimas relações", num comentário às recentes declarações do Presidente José Eduardo dos Santos de que não deveria haver “ saudosismos”.

À margem da cimeira euro-africana sobre migrações, em Malta, o chefe da diplomacia do Governo em gestão notou que, com base nas informações que recebeu, o Presidente de Angola fez “declarações extremamente positivas em relação a Portugal e disse que Portugal era um parceiro muito próximo e que tem ótimas relações com Portugal”.

Com base nas declarações de José Eduardo dos Santos, Rui Machete concluiu que a política portuguesa, que “tantas vezes foi criticada pela oposição, era uma política bem aceite pelo lado angolano”.

Machete precisou que “uma coisa é criticar, um ato perfeitamente livre e sem criar dificuldades às relações bilaterais, e outra coisa é uma crítica que envolve insultos na televisão como eu tive oportunidade de ouvir”.

O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, disse na quarta-feira, em mensagem dirigida à nação por ocasião dos 40 anos da independência nacional, que não há espaço para "saudosismo" com Portugal.

"Estamos certos de que, quer em Angola quer em Portugal, as pessoas de bem vão continuar a desenvolver com confiança as relações privilegiadas que existem entre os dois povos e Estados, fundadas numa amizade sincera, solidariedade exemplar e cooperação com vantagens recíprocas, dando cada vez menos espaço ao saudosismo e o espírito de vingança e de reconquista de pessoas de má-fé", apontou o Presidente angolano.

A independência angolana foi proclamada a 11 de novembro de 1975 por António Agostinho Neto, líder do Movimento Popular de Libertação de Angola e o primeiro Presidente de Angola, após 14 anos de guerra contra o poder colonial português.